Ir para conteúdo
Anúncios

A MLS Cup 2019 é o improvável capítulo da rivalidade entre Seattle e Toronto

Quando a temporada regular da Major League Soccer começou, poucos apostariam em uma final entre Seattle Sounders e Toronto FC. Mais uma, aliás, pois os dois times já se enfrentaram na MLS Cup em outras duas ocasiões – em 2016 e 2017. Surpeender não é nenhuma novidade para as duas equipes que, de alguma forma, já criaram uma improvável e acirrada rivalidade nos últimos anos. Desta vez, é a hora de saber quem terá a hegemonia no confronto.

Esta será a terceira decisão entre Seattle e Toronto nos últimos anos, um feito inédito. As duas equipes repetem o feito de Los Angeles Galaxy e New England Revolution, que fizeram três finais da MLS – mas com 12 anos de diferença entre a primeira e a última. A final de 2019 talvez seja a mais improvável, pois o Los Angeles FC surgia como grande favorito no Oeste, enquanto Atlanta United e NYCFC brigavam pelo Leste. No fim, nenhum deles chegará ao topo.

2016: FRIO, MILAGRES E PÊNALTIS

A primeira final entre Sounders e TFC aconteceu em 2016. Por ter a melhor campanha na temporada regular, o Toronto sediou o jogo final no BMO Field. Desacreditadas nos playoffs, as equipes foram atropelando os adversários no mata-mata. No Oeste, Seattle ficou em quarto, mas passou por Sporting Kansas City, pelo nº 1 FC Dallas e pelo Colorado Rapids. No Leste, Toronto foi terceiro, mas eliminou Philadelphia Union, New York City FC e Montreal Impact.

Na decisão, o frio foi o fato preponderante. Quando os times entraram em campo, os termômetros marcavam -5ºC, com sensação térmica de -12ºC quando ventava. Na primeira etapa, o Toronto teve mais posse de bola, mas as faltas chamaram a atenção. No segundo tempo, o jogo que já era frio acabou congelando de vez e pouco se viu além de muita tensão. Com isso, chegou a prorrogação. Giovinco, destaque do TFC, saiu lesionado. Na reta final da partida, Altidore cabeceou com força no ângulo, mas Stefan Frei voou para salvar Seattle, levando o jogo para os pênaltis.

Nicolas Lodeiro (esq.) e Osorio (dir.) – Reprodução/Twitter @MLS

Na disputa de pênaltis, Michael Bradley e Justin Morrow perderam para Toronto enquanto Álvaro Fernández desperdiçou para os Sounders. No chute de Román Torres, Seattle fez 5 a 4 e garantiu o título inédito para a franquia mais apaixonada da Major League Soccer. O sentimento ao final do jogo era de que aquela rivalidade estava apenas começando na liga. E estávamos certos.

2017: REVANCHE E CONSAGRAÇÃO DE GIOVINCO

O título tinha virado questão de honra para o TFC. Giovinco, Altidore & companhia começaram a temporada mostrando que não estavam brincando. Na fase inicial, 69 pontos e melhor campanha de forma indiscutível. No Oeste, o Seattle Sounders empatava na liderança com 53 pontos, junto com o rival Portland Timbers, mas ficava atrás pelos critérios de desempate. Durante o ano, o atual campeão da liga tinha começado mal, oscilado muito e parecia estar longe do ritmo ideal, mas a metade final da temporada foi crucial para a recuperação de uma equipe que, porém, ainda se mostrava abaixo do que é preciso para conquistar a taça.

Toronto passou pelo New York Red Bulls na semifinal e, na decisão do Leste, passou pelo Columbus Crew em dois jogos duríssimos. No Oeste, Seattle passou pelo rival Vancouver Whitecaps e despachou o Houston Dynamo sem grandes sustos na grande decisão. Pronto, o cenário estava armado para mais um duelo das equipes na MLS Cup, novamente no gelado BMO Field.

O frio novamente foi um fator importante no jogo, mas Toronto aprendeu com os erros do ano anterior e não deu chances. O meio-campo com Bradley, Osorio, Delgado e Vázquez era encantador e servia muito bem a dupla de ataque formada por Giovinco e Altidore. Frei, porém, parecia disposto a repetir a encantadora apresentação de um ano antes e salvava Seattle.

Aos 22 minutos do segundo tempo, um rápido contra-ataque chegou aos pés de Altidore. De esquerda, ele fuzilou e mandou para o fundo das redes, abrindo o placar. O TFC não diminuiu o ritmo e continuou pressionando o rival, mas sem marcar. Dempsey e Lodeiro, do Sounders, pouco faziam em campo. Aos 49’, Vázquez aproveitou rebote de um chute na trave e, sozinho, marcou o gol decisivo. Título mais do que merecido do Toronto FC e a consagração de Giovinco, dono de uma temporada fantástica.

O TFC até parecia que ia consolidar seu domínio na liga e no continente, mas perdeu para os Chivas nos pênaltis – novamente eles – na ConcaChampions de 2018. Na MLS, não fez muito e nem pegou playoffs, enquanto o Seattle Sounders foi eliminado pelo rival Portland Timbers.

2019: A FINAL SURPREENDENTE

Ninguém, mas ninguém mesmo, esperava Toronto e Seattle na decisão da MLS neste ano. O TFC contratou Pozuelo para ser o criador após a saída de Giovinco, e o espanhol parecia dar conta do recado, apesar da temporada oscilante da franquia. Ao ser colocado no banco, porém, ele acordou e voltou a carregar o time nas costas. Seattle começou bem, com Lodeiro e Morris indo bem, mas tropeçou muito na reta final da temporada regular.

Nos playoffs, o medo. Seattle recebeu o FC Dallas no primeiro round e, em casa, fez 2 a 0. O problema é que a jovem equipe texana empatou logo depois e os jogo foi empatado em 3 a 3 para a prorrogação. No tempo extra, Morris fez mais um e salvou a pele do time em um dos melhores jogos na vista na MLS. Na fase seguinte, passou com tranquilidade pelo Real Salt Lake para chegar na final. Aí, fora de casa, o time brilhou. Saindo atrás no placar, o Sounders virou o jogo com ótimas atuações defensivas e dois gols de Ruidiaz, destaque da partida. Classificação merecida.

O Toronto FC reagiu no fim do ano, mas era azarão no primeiro round, contra o DC United, mesmo jogando em casa. No tempo normal, empate em 1 a 1. Na prorrogação, massacre e vitória inconstestável por 5 a 1. Contra o NYCFC, melhor time do Leste, ótima vitória por 2 a 1, mostrando força defensiva e um surpreendente Pozuelo como falso 9. Na decisão, saiu atrás do Atlanta United, fora de casa, mas virou sendo cirúrgico ao chegar no ataque.

Em um jogo tão improvável como esse, só podemos imaginar que a MLS Cup será maravilhosa. E quando os jogos decisivos não são, não é mesmo? Toronto e Seattle que digam, aliás.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: