Oito jovens americanos que estão na Europa e podem despontar em breve

Aproveitando o sucesso que alguns jogadores americanos tem alcançado nos últimos meses no futebol europeu, como Gio Reyna, Weston McKennie entre tantos outros, o site oficial da Major League Soccer fez uma lista com oito jogadores ainda bem jovens, mas que são elegíveis para a seleção americana e podem entrar em breve no radar do mundo e também do técnico Greg Berhalter. Nomes que podem ser importantes para a Copa Ouro e para as Olimpíadas no próximo ano. O Território MLS traz agora essa lista, traduzida, para o nosso leitor.

Folarin Balogun

Alguns considerarão este um tiro no escuro, e isso pode muito bem ser justo. O adolescente nascido em Nova York, que está batendo na porta do primeiro time do Arsenal, jogou seus últimos 10 jogos internacionais (com três gols) pelo time sub-18 da Inglaterra.

Por outro lado, o atacante tem alguma experiência em jogar pelos EUA na mesma faixa etária e admitiu no ano passado que não tinha certeza de qual time nacional se comprometeria (ele também pode representar a Nigéria). Balogun tem muitas ferramentas no currículo, mas acima de tudo, é um finalizador inteligente.

Christian Cappis

Após seu primeiro acampamento com a equipe sênior, o diretor de trânsito (entre a base e o time principal) de Hobro assistiu à vitória amistosa de fevereiro sobre a Costa Rica, mas ele ainda está sem convocações.

Reprodução/Twitter Christian Cappis

Cappis foi sólido em sua primeira temporada completa como titular na Superliga da Dinamarca. O jogador de 20 anos distribui a bola sem problemas e vai bem defensivamente. Ele tem atraído interesse de transferência de ligas maiores e é uma boa aposta para ser o primeiro jogador desta lista a ganhar uma primeira convocação.

Nicholas Gioacchini

O atacante do Caen pode apenas inspirar algum déjà vu. Desde Charlie Davies, a USMNT não tem um atacante que pode jogar atrás da defesa em todos os setores. O jogador de 19 anos tem feito exatamente isso na Ligue 2, marcando alguns gols com boas finalizações.

Embora também possa defender a Itália e a Jamaica, Gioacchini, nascido em Kansas City, é fã da USMNT e falou sobre o desejo de disputar as Olimpíadas em vermelho, branco e azul. Após uma conversa em março com Gregg Berhalter, ele estava sob consideração para uma convocação antes dos amistosos cancelados em março.

Charlie Kelman

Ele pode não se parecer com um atacante de área, mas isso não o impediu de, aos 18 anos, de estrear na League One (terceira divisão inglesa) pelo Southend nesta temporada. Kelman prefere trabalhar sem a bola, disparando em velocidade para atacar os espaços da defesa antes de finalizar.

Ele marcou sete vezes em 19 jogos no total, incluindo um gol da semana antes do meio-campo. Kelman, que tem sido associado a interesses de grandes clubes, como Aston Villa, Tottenham e West Ham United e pode ganhar um lugar na equipe olímpica apesar de ainda muito jovem.

Richard Ledezma

Reprodução/Twitter PSV

Os torcedores dos Estados Unidos deram uma boa olhada nas habilidades de Ledezma na Copa do Mundo Sub-20 do ano passado. O médio de 19 anos só evoluiu desde então, e entrar na rotação do PSV Eindhoven parece ser apenas uma questão de tempo.

Ledezma normalmente faz o papel número 10, mas também tem a capacidade de jogar bem pelos lados. Versatilidade nunca é demais quando se trata de um jogador internacional, e ele acumulou mais de 2.000 minutos na temporada passada. Ledezma efinitivamente está no quadro olímpico, e poderá ser convocado caso comece a jogar mais no Philips Stadium na próxima temporada.

Kik Pierie

O zagueiro do Ajax, de 19 anos, é mais um que tem duas nacionalidades. Nascido em Boston, mas criado na Holanda, Pierie só jogou para a “Laranja” nos níveis internacionais juvenis. No entanto, ele deixou uma porta aberta para a USMNT e é talentoso o suficiente para sugerir que outro cabo de guerra com a federação holandesa poderia estar prestes a acontecer.

Pierie passou a temporada passada aprimorando seu jogo com o Young Ajax, mas já tem duas temporadas sólidas de jogos da Eredivisie no Heerenveen, quando foi emprestado. Além das habilidades defensivas, pode jogar com a bola, como um maestro. Quer mais? Ele tambématua como um competente lateral esquerdo.

Emmanuel Sabbi

Outro cara envolvido na conversa olímpica, Sabbi está subindo constantemente no mundo do futebol. Quando o atacante terminar a atual temporada no Hobro/DIN, uma mudança já acordada para o Odense BK/DIN elevará ainda mais seu nível.

O jovem de 22 anos pode jogar em qualquer lugar da linha de frente. Ele marcou 15 gols em 75 jogos pelo Hobro em todas as competições e praticamente os salvou do rebaixamento na primavera passada, sozinho. Uma vez que ele estabeleça um pouco mais de consistência, um convite para a seleção americana deve acontecer. 

Jordan Siebatcheu

Qualquer torcedor da seleção americana que se preze já conhece o atacante do Rennes/FRA há um tempo. Siebatcheu tem apenas dois jogos pela seleção da França Sub-21, alguns anos atrás, e não é estranho à nossa atenção. Ele recebeu uma ligação dos EUA em 2018, mas recusou porque estava no meio de uma transferência. A próxima vez que ele for convocado, provavelmente o veremos com a camisa do time americano.

Por enquanto, o foco principal do jogador de 24 anos deve estar em um terreno sólido na Ligue 1. Siebatcheu, que marcou 17 vezes há duas temporadas, antes de ir para o Rennes/FRA, tem se esforçado para traduzir esse nível de atuação para a Ligue 1. Ele esperava um grande avanço nesta temporada, mas conseguiu apenas um gol em 21 jogos no total.

Reprodução/Twitter

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s