Em clássico movimentado, Orlando volta a vencer o Inter Miami

No terceiro encontro entre as equipes da Flórida, o Orlando City confirmou o favoritismo e venceu o Inter Miami CF pro 2 a 1. Reyes (contra) e Pereyra marcaram para os Lions, enquanto Shea descontou para o Miami. O jogo teve muita emoção, muitas faltas e também destaque pro VAR – que marcou e desmarcou um pênalti.

A partida teve dois tempos bem distintos. Orlando dominou a primeira etapa, marcando gol e não dando chances para o adversário. Já na segunda etapa, o Inter Miami criou mais, chegou a empatar, mas cedeu o gol da vitória do Orlando na única finalização correta da segunda etapa do Orlando.

No segundo tempo, o VAR entrou em ação e chegou a apontar um pênalti para o Inter Miami, que àquela altura, empataria a partida. Porém, em nova consulta, foi assinalado impedimento do ataque de Miami, deixando o jogo mesmo em 2 a 1.

A vitória foi a quinta do Orlando City, em 11 jogos disputados. Os Lions chegaram aos 19 pontos e estão na terceira colocação na classificação da Conferência Leste. O Inter Miami conheceu sua sétima derrota na temporada, permanecendo com oito pontos em 11 partidas e segurando a lanterninha da mesma Conferência.

O JOGO

O primeiro lance digno de atenção no jogo foi a lesão de Ben Sweat. Após disputar uma bola aérea, o jogador precisou de atendimento e foi realizado o protocolo de concussão, o defensor acabou substituído por Ambrose.

A primeira ação ofensiva importante aconteceu aos 11 minutos. Nani bateu falta, da entrada da área e acertou o travessão. O que se viu após foi jogo muito travado no meio-campo e nenhuma das equipes conseguiu se impor diante do adversário.

Orlando tinha mais presença no campo ofensivo e mais posse de bola, mas pecava na finalização. As duas equipes tentavam o gol, como no caso de Dike que teve chute bloqueado pela defesa ou como a cabeçada de Agudelo.

Aos 33 da etapa inicial, Nani fez boa jogada pela esquerda e sofreu falta. Na batida, Pereyra levantou na área e Reyes empurrou contra o próprio gol, abrindo o placar para o Orlando.

O gol animou os Lions que seguia atacando e infernizando seu adversário. No finalzinho, Nani obrigou o goleiro Robles a fazer uma bela defesa em outra cobrança de falta.

Na etapa final, Diego Alonso colocou Break Shea e Dylan Nealis em campo, tentando melhorar a criação de jogadas. A primeira chance da segunda metade foi de Lewis Morgan, que parou na boa defesa do peruano Gallese.

Apesar de menor posse de bola, Miami era quem mais oferecia perigo. Shea criou, pelo menos, duas boas chances que não foram aproveitadas. Matuidi levantou bola na área perigosa que Carranza não conseguiu completar.

De tanto pressionar, Miami foi recompensado. Eram 20 minutos quando Pizarro levantou a bola na área para Break Shea, fazendo valer a Lei do Ex, cabecear para o fundo das redes e empatar a partida. No entanto, a equipe preta e rosa mal conseguiu comemorar a igualdade no placar.

Quatro minutos após sofrer o empate, Orlando pressionou e Mueller avançou para o ataque e achou Pereyra que, de frente pra Robles, conseguiu finalizar com perfeição e colocar o Orlando novamente à frente do placar.

O gol trouxe novamente Miami para o campo de ataque e Shea, que entrou muito bem, cruzou rasteiro para área que Carranza não conseguiu completar para o gol, sendo derrubado por Schlegel.

Após revisão no VAR, o juiz marcou o pênalti e mostrou o segundo amarelo para o zagueiro do Orlando, expulsando-o da partida. Acontece que, após outra consulta ao VAR, notou-se que Carranza estava em posição irregular. Cancelado o pênalti e a expulsão e o jogo seguiu 2 a 1 para Orlando.

O Inter Miami continuava pressionando em busca do gol de empate. Shea parou em excelente saída de Gallese, dentro da área, para evitar o empate. Matuidi e Agudelo finalizaram longe do gol.

As duas equipes voltam à campo no dia 19. Orlando City recebe o Chicago Fire enquanto o Inter Miami visitará o Atlanta United.

FICHA DO JOGO

INTER MIAMI CF 1
Robles; Figal, Reyes, Gonzáles Pirez, Sweat (Ambrose) (Shea); Matuidi, Ulloa (Nealis); Agudelo, Pizarro, Morgan (Pellegrini); Robinson (Carranza).
TÉC.: Diego Alonso.

ORLANDO CITY – 2
Gallese; Ruan, Antonio Carlos, Schlegel, Smith; Júnior Urso, Mendez (Dezart), Mueller (Michel), Pereyra (De John); Nani (Akindele), Dike (Perea);
TÉC.: Óscar Pareja.

Gols: Reyes (contra) (ORL); Shea (MIA);
Cartões Amarelos: Reyes, Pizarro, Robinson, Matuidi (MIA); Schlegel, Pereyra (ORL);

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s