Ir para conteúdo

The Homegrown #5 – O que mudou com a chegada de Bruce Arena?

What’s Up, caro leitor! Quinta edição do ‘The Homegrown’ aqui no Território MLS e hoje abordaremos o tema Bruce Arena e o New England Revolution, que é uma das franquias originais da liga e hoje vive num profundo mar de esquecimento.

Após um período árduo e conturbado em Massachusetts, algumas mudanças começaram a ser feitas para beneficio da equipe. Cobrados pela torcida, o gerente Mike Burns e o treinador Brad Friedel foram demitidos e desde então a equipe não perdeu nenhum jogo sequer na Major League Soccer. Que algo mudou é claro, mais o quê?

A equipe comandada por Brad Friedel utilizava um 4-4-2 com uma grande alternância de jogadores em suas posições. Carles Gil, o líder técnico do time, alternava entre atacante no lado direito e posições alternadas no meio-campo, o que atrapalhou seu rendimento. O que chamava atenção no time era a fragilidade defensiva com muitos erros. O zagueiro Mancienne, que veio da Championship e Jalil Anibaba, foram os principais responsáveis por erros consecutivos que marcaram a passagem dos dois jogadores na equipe.

Fechando a lista de destaques negativos, cito as péssimas contratações feitas pelo time. Em pouco mais de um ano, a dupla Friedel e Burns trouxe diversos jogadores desconhecidos e de nível técnico abaixo da liga.

O grande destaque positivo de Brad Friedel foi o número de jovens que integraram ao elenco principal e receberam oportunidades, como DeJuan Jones e Tajon Buchanan que foram draftados este ano.

Bruce ”The Godfather’ Arena foi 5 vezes campeão da MLS Cup, 5 vezes campeão da College Cup, campeão da USOC e campeão da CONCACAF Champions League. Pela seleção,  venceu a Copa de Ouro em 3 ocasiões. Ele estava sem trabalho desde 2017 quando se desvinculou da USMNT apos ficar de fora da Copa do Mundo da Russia. Bruce assumiu o Revolution no dia 14 de maio e desde então algumas mudanças começaram a ser feitas:

A primeira mudanca feita pelo treinador foi uma mudanca tatica. Agora o time joga em um 4-1-4-1 com Turner assumindo a titularidade no gol, Luis Caicedo de volante, com Agudelo e Carles Gil como meias-ofensivos e Bunbury voltando a grande fase atuando como atacante volátil. O time agora joga com mais consistência, menos espaçado, com a posse de bola e um time que busca o gol.

Daqui a três dias o mercado de transferencias abre e pela primeira vez em anos os torcedores estão ansiosos, já que se espera um New England Revolution mais ativo no mercado. Devemos ver Bruce Arena trazendo alguns velhos conhecidos que atuam na liga. O clube se interessou no ex-Barcelona Thomas Vermaelen e esta negociando com o atacante argentino Gustavo Bou do Tijuana.

Apesar da mudança tática e um jogo mais ofensivo, uma das principais mudanças feitas pelo treinador foi a mudança psicológica da equipe. O time vem jogando leve, com confiança e sem aquela afobação tradicional de times fracos tecnicamente. Bruce Arena precisa do Revs e o Revs precisavam de Bruce Arena e ao que se parece este casamento esta dando certo e logo veremos os frutos do trabalho.

 



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: