Conferência Leste

Miami empolga e deixa boa impressão na estréia

Foi só o primeiro jogo oficial da história do Inter Miami na Major League Soccer. Mesmo assim, diante do Los Angeles FC, atualmente uma das se não a maior potência do soccer, os jogadores da franquia de David Beckham deixaram uma boa impressão para seus diretores, torcedores e admiradores por todo o mundo. O resultado na estréia foi de derrota por 1×0 com um golaço de Carlos Vela, mas por mais que o LAFC tenha dominado a partida, Miami teve bons momentos e, por detalhes, não teve melhor sorte.

A derrota do Miami só não foi maior por conta do goleiro Luis Robles. Dispensado pelo New York Red Bulls, o ídolo do time de Nova York teve a honra de carregar a faixa de capitão e levou consigo todo o seu arsenal de grandes defesas. Algumas impressionantes, principalmente contra Diego Rossi. No gol sofrido, uma pintura de Carlos Vela, podemos isentar o arqueiro de qualquer falha. Poucos jogadores tentariam aquela jogada. A defesa também demonstrou bons momentos, principalmente com Powell e Figal. Torres e Sweat também tiveram bons momentos no jogo, mesmo que o lateral vindo do New York City tenha sofrido com Blessing durante todo o primeiro tempo.

O meio de campo talvez tenha sido o grande setor da equipe no jogo. E olha que a trinca formada por Ulloa, Trapp e Pizarro demorou para entrar no jogo, mas quando esquentou, deu dinâmica e qualidade ao jogo do time da Flórida. Pizarro trouxe do Monterrey todo o seu talento, com toques de classe na bola e passes açucarados. Faltou ao Miami mais qualidade no ataque, principalmente na referência. O jovem Robinson tem talento, mas ainda não está pronto para jogar como titular na MLS. Carranza precisa se recuperar de lesão rápido, ou o Miami deve ir ao mercado. Pellegrini e Morgan tiveram bons lances e também deixaram boa impressão.

Pizarro não decepcionou em sua estréia de foi o maestro do Inter Miami. (Reprodução Twitter/Inter Miami)

No geral, o Inter Miami se defendeu bem e criou várias e boas oportunidades. Não podemos esquecer que o time perdeu gás no fim do jogo, não teve peças de reposição a altura dos que saíram, mas foi um primeiro jogo. Nunca esses jogadores haviam atuado juntos em um jogo competitivo. Apenas em amistosos. De qualquer forma, deu para ver que Diego Alonso tem bons jogadores nas mãos, talentosos e dinâmicos, que dificultaram a vida de um dos melhores times da América do Norte na casa do adversário.

Ao torcedor do Miami, um pouco de paciência. Mais alguns ajustes e, se seguir neste caminho, os flamingos estarão em breve brigando no topo da Major League Soccer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s