Inter Miami reinaugura casa que já foi palco de brasileiros (ADIADO)

Neste sábado (14), o Inter Miami fará sua estréia em casa na Major League Soccer após duas rodadas atuando como visitante. Com o Freedom Park, estádio que está sendo levantado para ser oficialmente a casa do “Rosanegra” na MLS ainda em obras, a franquia de David Beckham reformou o Lockhart Stadium, localizado em Fort Lauderdale, cidade vizinha de Miami, que será provisoriamente sua casa até o fim das obras do estádio dentro da cidade de Miami.

O que para muitos, no entanto, será apenas um estádio reinaugurado, para nós, brasileiros, talvez ele signifique um pouco mais. Isso porque o Lockhart Stadium já foi a casa do Miami FC, no longínquo ano de 2009, e também do Fort Laurdedale Strikers, entre 2010-2016. O que essas equipes tem em comum? A presença de vários brasileiros, alguns até ilustres, ao longos dos anos.

MIAMI FC

Em 2006, o Miami FC foi fundado para se aproveitar do vácuo deixado na cidade com o fim do Miami Fusion na Major League Soccer. Ingressando na antiga United Soccer League (USL), o time contou com investimento do grupo Traffic, que por anos foi um dos mais conhecidos no cenários do futebol brasileiro. Para causar um grande impacto no público de Miami, o clube foi buscar dois jogadores campeões do mundo na Copa de 1994 em solo americano, e contratou o meia Zinho, a epoca com 39 anos, e o baixinho Romário, já com 40 anos.

Zinho e Romário atuaram juntos em 2006 pelo Miami FC.

O impacto inicial do time foi positivo e o Miami FC alcançou as quartas de final da USL naquela temporada. Artilheiro onde passou, o baixinho Romário marcou 19 gols em 26 aparições, entregando aquilo que foi contratado para fazer: gols. Mesmo diante de um bom desempenho, o atacante brasileiro não renovou contrato para a temporada seguinte. O Miami FC sentiu o golpe e sequer chegou aos playoffs, ainda com Zinho no elenco. Falando em playoffs, o time deixou a USL em 2010 sem nunca mais ter voltado ao mata-mata. Em 2009, outro brasileiro famoso, dessa vez o zagueiro Júnior Baiano, se aventurou jogando por lá durante uma temporada sob o comando de Zinho, agora como técnico.

FORT LAUDERDALE STRIKERS

Sem conseguir repetir o sucesso do ano inaugural e com baixa média de público, afinal a USL era na época um campeonato com pouco prestigio, o Miami FC decidiu mudar de ares e de liga. Abandonou a USL e o nome para trás, e se rebatizou Fort Lauderdale Strikers, em homenagem ao antigo time de mesmo nome, que foi uma das forças do Soccer entre os anos 70 e 80. A mudança, de início, deu certo, e o Strikers atraiu mais público, dessa vez jogando na nova NASL, segunda divisão, que vinha com o nome da antiga primeira divisão americana (aquela do Pelé), o que por si só já chamou atenção do público.

Com um time repleto de estrangeiros, o Strikers novamente estreou bem e foi finalista daquela edição, perdendo para o Minnesota Stars. Voltaria a final em 2014, perdendo dessa vez para o San Antonio Scorpions, e disputou a competição pela última vez no ano de 2016. Já em 2017, o clube, com graves problemas financeiros, abandonou as operações e deixou vários jogadores em situação financeira complicada. Um deles foi o goleiro Bruno, ex-Palmeiras, que jogou na equipe em 2016, mas alegou em entrevista ao UOL que os donos brasileiros do Strikers ainda o deviam dinheiro após a falência no fim daquele ano. Além dele, Adrianinho, ex-Ponte Preta e Kléberson, campeão do mundo em 2002, estavam no elenco. Ronaldo Fenômeno chegou a ser dono da equie entre 2014-2016.

Kleberson jogou alguns anos nos Estados Unidos e também passou pelo Strikers.

Hoje, a marca Strikers foi colocada a venda, mas nenhum clube voltou a utiliza-la. O Miami FC foi refundado em 2017 e entrou no lugar do Strikers na NASL. Em 2020, o clube da Flórida estreou na USL Championship, atualmente a segunda divisão do país.

LOCKHART STADIUM

O estádio que será a casa do Inter Miami até 2022, como já dito, viu vários desses momentos, e foi casa do Miami FC e do Strikers entre 2009 e 2016. Romário nunca pisou neste gramado em sua única temporada nos Estados Unidos, mas foi o primeiro grande craque a acreditar no projeto do estado da Flórida após o fim do Miami Fusion. Zinho também não jogou, mas era o treinador do Miami FC em 2009, quando o clube decidiu se mudar para o Lockhart Stadium, em um elenco que tinha Júnior Baiano e Léo Inácio, entre outros.

Totalmente reformado, o estádio e o povo de Fort Lauderdale esperam ver, no time de Beckham, finalmente um grande momento do futebol da Flórida e de Miami e região. Quando o Freedom Park ficar pronto, o estádio não será abandonado. Continuará sendo usado como casa do Fort Lauderdale CF, equipe B do Inter Miami, na USL League One.

A partida de reinauguração do Lockhart Stadium terá transmissão para o Brasil AO VIVO pelo DAZN neste sábado, as 16h.

Atualização: Partida adiada por surto de Corona Vírus.

Um comentário sobre “Inter Miami reinaugura casa que já foi palco de brasileiros (ADIADO)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s