Após eliminação, capitão do NY Red Bulls desabafa: “Isso tem que nos machucar o suficiente para mudarmos”

O NY Red bulls está acostumado a disputar pra valer quando entra em campo. E durante todo o seu período de existência, seu histórico comprova isso! Participaram de três das últimas quatro edições da “Concachampions”, e sua sala de troféus incluem três Supporters’ Shield como os mais valiosos – troféu entregue ao melhor time da temporada regular da MLS.

Mas, em Orlando – no MLS is Back – a equipe Nova Iorquina caiu fora do torneio após um revés diante do não favorito FC Cincinnati nesta quarta-feira por 2 x 0. Esta, foi sua segunda derrota consecutiva depois de começarem a competição com uma vitória sobre um dos favoritos ao título, Atlanta United, e serem derrotados – posteriormente – para o Columbus Crew.

“Eu pareço um disco arranhado porque já disse isso antes, mas temos que dar uma olhada no espelho! E isso – a eliminação precoce – deve machucar a todos….”, disse o capitão do Red Bulls, Sean Davis, após a partida. “Isso tem que nos machucar o suficiente para mudarmos e sermos melhores. Temos que ser melhores e temos que começar a responsabilizando-nos mutuamente – pelos resultados – e assumir as responsabilidades.”

“Eu disse isso para os caras no vestiário depois do jogo: não é bom o suficiente para um clube como o nosso. Os padrões são altos. Sabemos o que é preciso para ter sucesso neste clube e quais são esses padrões. ” completou.

Como o NYRB e quase todo mundo esperava, o Cincinnati adotou uma postura defensiva durante a maior parte da partida. Essa postura foi potencializada após um gol que saiu pouco antes do final da primeira etapa dos pés de Yuya Kubo, que aproveitou um erro defensivo de Amro Tarek , e marcou o seu segundo gol no MLS is back. Apesar do alto volume de posse de bola, o NYRB não conseguiu ameaçar de maneira consistente seus adversários, finalizando 19 vezes a gol sem nenhuma eficiência.

“Sabíamos o que esperar em uma noite como essa”, disse Davis. “Então, foi realmente decepcionante. Dói muito agora e tínhamos aspirações reais para avançar. Queríamos ganhar este torneio. […] Não fomos suficientemente espertos, não encontramos soluções suficientes contra o bloqueio deles, e então eles criaram uma ou duas chances e definiram.”

Depois de marcar com menos de quatro minutos em seu jogo de abertura contra o Atlanta, o Red Bulls não balançou as redes pelo resto do torneio. Jogaram sem um atacante de ofício na quarta-feira e mesmo assim insistiram em cruzamentos – foram 51 ao todo -, e era exatamente o que o Cincy queria, congestionando o centro e a entrada da área com vários jogadores, obrigando que seus adversários atacassem pelas beiradas e facilitassem a vida dos zagueiros que eram mais altos que seus rivais.

Tentativas de cruzamentos da equipe do NY Red Bulls

Assim, enquanto Cincinnati e Columbus Crew avançam para os estágios eliminatórios, o investimento e as camisas pesadas do RBNY e Atlanta voltam para casa com suas cifras, favoritismo e uma grande frustração pr parte de todo o elenco.

“Embora Cincinnati não tivesse muito, eles executaram seu plano de jogo”, observou Davis- capitão do NY. “Este é obviamente um novo torneio para todos, mas já estivemos em situações como essa antes, seja na Liga dos Campeões da Concacaf, nas Copas, e em situações parecidas. Temos que ser mais maduros como equipe, entender o que as equipes estão jogando contra nós, poder ajustar e, no final do dia, ser tão afiado, tão alerta que podemos lidar com qualquer coisa.”

São situações como essas que colocam em questionamento o pensamento de que a posse é o mais importante para definir quem foi melhor em uma partida. Cincinnati, apesar de tudo, dentro de suas possibilidades, jogou melhor! Sua ideia foi bem executada, tanto ofensiva quanto defensivamente, e NYRB pensou que com a posse e superioridade técnica venceriam a partida, mesmo que traduzindo sua posse em bolas alçadas na área. A jogada se mostrou ineficiente já que faltava precisão e seus atacantes tinham baixa estatura. Isso também prova que as asas dos Red Bulls não possibilitaram que seus voos fossem altos como gostariam, na partida e no MLS is back. Mas entregaram uma grande decepção para seus fãs, e motivos de sobra para a torcida azul e laranja de Cincinnati comemorarem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s