Ir para conteúdo
Anúncios

Nashville só estréia na MLS em 2020, mas já iniciou a montagem de seu elenco

A franquia de Nashville, que entrará na MLS na temporada 2020 (daqui há mais de um ano) já iniciou seu processo de montagem do elenco para a elite do futebol norte-americano. Seguindo o exemplo do que fez o FC Cincinnati, por exemplo, Nashville já passa a negociar com os atletas seguindo os termos contratuais da MLS antecipadamente. Caso o negócio seja confirmado, os atletas são emprestados ou permanecem por mais um pouco em seus clubes de origem.

No caso de Cincinnati, o clube contratou para a MLS Fatai Alashe e Faendo Adi meses antes da sua estréia. Para que os atletas não ficarem parados, ambos foram emprestados para o FC Cincinnati da USL.* E é exatamente isso o que Nashville está fazendo. Imediatamente após anunciar a chegada do atacante Daniel Ríos, de que pertencia ao Guadalajara-MEX e foi um dos artilheiros da USL por North Carolina, foi confirmado que o atleta seria emprestado ao Nashville SC (USL) para disputar a temporada 2019.

E hoje, ao anunciar o principal artilheiro da USL em 2018 para reforçar a franquia na MLS em 2020, a equipe do Tennessee já tratou de confirmar o “empréstimo” ao próprio Nashville SC. Estamos falando do atacante inglês Cameron Lancaster, de 26 anos. Revelado pelo Tottenham Hotspur, o jogador defendia o Louisville City desde 2015, onde marcou 36 gols em 76 partidas. Dos 36, 25 foram marcados na última temporada, recorde absoluto da USL.

*Na Major League Soccer, as equipes que vêm de outras divisões não são tratadas, legalmente, como as mesmas equipes. Ao chegar a MLS, Orlando, Seattle, Cincinnati e Minnesota, por exemplo, foram tratados como novas franquias, mesmo já estando em outras ligas. Sendo assim, ao “subir” de divisão, a equipe na verdade está sendo refundada, abrindo assim a possibilidade para que os atletas sejam contratados para jogar pela franquia da MLS e sejam emprestados para o time da USL com o mesmo nome, caso do Cincinnati.

Em Nashville, ainda não se sabe se os donos da franquia usarão cores e escudo do time da USL. Como eles possuem ambos os clubes, a tendência é que ao menos as cores e o nome sejam mantidos, uma vez que o NSC tem uma boa aceitação do público da cidade. De qualquer forma, essa é mais uma curiosidade da MLS, que permite que a “mesma” equipe seja tratado de forma separada, mesmo que tenha os mesmos donos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: