Miami contrata Brek Shea. O que achamos?

O Inter Miami tem um objetivo claro e único: lutar pelo título do torneio ‘MLS is Back’, que começará a ser disputado a partir de 8 de julho e representará o retorno da liga de futebol norte-americana após a suspensão devido ao pandemia do coronavírus. Por isso, os diretores da equipe de Miami decidiram reforçar sua defesa com um jogador experiente, o lateral esquerdo ex-Atlanta FC, Brek Shea. De acordo com um comunicado divulgado pela equipe de Miami, Shea está recuperado de uma e está totalmente saudável e pronto para jogar.

Sobre a contratação do defensor, o técnico da equipe do Inter Miami CF, Diego Alonso afirmou: “Isso nos dá tranqüilidade quando sabemos que temos um jogador com experiência no campeonato, o que eu enfrentei quando ele estava jogando em Atlanta, e isso nos dá mais profundidade na equipe para que possamos ter mais opções”, comentou. O atleta de 30 anos, que ja participou de mais de 30 partidas pela seleção dos Estados Unidos, disputou 19 jogos na última temporada e acertou 384 passes e recuperou 68 bolas.

O QUE ACHAMOS DESTA CONTRATAÇÃO?

Pedro Breganholi – CEO Território MLS

Como o próprio treinador falou, é uma contratação para dar profundidade ao grupo. Ninguém espera que o Shea chegue e seja titular absoluto. Ele faz parte de uma classe de jogadores muito comum na MLS, os famosos “tapa buraco”. Esses são caras que ficam vagando de franquia em franquia, são úteis, mas não conseguem se firmar como titulares absolutos em lugar nenhum e acabam se transferindo. Mas será útil, pode jogar em todas as posições do lado esquerdo do campo. 

Júnior Ribeiro – Analista de Soccer

Shea já se tornou um jogador “folclórico” no contexto da MLS e, pelo visto, caminha para uma reta final de carreira rodando por mais alguns clubes. Engraçado que o Atlanta United quando foi campeão em 2018, a torcida exibiu um bandeirão escrito “MLS 3.0”, marcando uma nova fase na liga, mas sua primeira contratação em 2019 foi Brek Shea, o oposto do que seria uma suposta “MLS 3.0”. Para o Inter Miami vejo como uma opção para compor elenco e dar repertório para prováveis mudanças no decorrer dos jogos. Se estivéssemos em 2012, seria uma boa contratação para uma equipe estreante.

Pedro Cuenca – Analista de MLS

Começou bem a carreira em Dallas e foi, por um certo tempo, considerado um promissor prospecto dentro da liga e também da seleção canadense. Até foi decente no começo da passagem pelo Orlando, mas caiu muito depois e virou algo abaixo de mediano. Não deve ser titular e, para ser sincero, não faz sentido que hoje esteja no elenco de uma equipe que busca voos altos e atingir jogadores importantes da Europa, como o Inter Miami. Shea, hoje, atrapalha mais do que ajuda se estiver em campo. Uma negociação sem sentido algum.

Lucas Brito – Analista de futebol canadense

Ele já foi um jogador forte dentro da MLS, principalmente no Dallas e no começo de sua passagem pelo Orlando City. Porém, de uns anos pra cá ele, caiu muito de produção. Não foi bem em Vancouver e nem no Atlanta United. Teve muitos problemas, ficou bastante no banco e quando entrou foi mal, principalmente jogando como lateral esquerdo, onde mostrou deficiências. No Vancouver ainda conseguiu fazer gols importantes, como contra o Tigres na Concacaf Champions League e foi até titular em certo momento. Começou bem, mas depois caiu muito de produção. Não sei porque o Atlanta o contratou ano passado. Para Miami, se conseguirem recuperar o futebol que ele tinha no Dallas, no começo da carreira, ele será útil, mas acho difícil que isso aconteça. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s